Mitos e Verdades sobre a Mamografia

Descubra alguns mitos e verdades sobre o exame e esclareça o que é realmente verdade sobre a mamografia:

Câncer de mama não acometeu nenhum membro de minha família, por isso eu não corro risco.
É verdade que, se o câncer de mama acomete sua família, você tem maior risco de ter a doença, principalmente se sua mãe ou irmã já tiveram. Mas, a maioria das mulheres que tem câncer de mama (85%) não tem histórico familiar da doença. Portanto, é necessário fazer o rastreamento mamográfico de qualquer maneira.

Eu sou muito jovem

O câncer de mama é o tipo mais comum em mulheres a partir dos 55 anos de idade, mas, também pode acometer mulheres jovens. É importante o acompanhamento com o exame anual para mulheres com 40 anos ou mais. A partir dos 70 anos, a frequência depende do critério médico. Para mulheres com risco aumentado, a mamografia deve ser anual a partir dos 35 anos de idade. No Brasil mulheres a partir dos 40 anos de idade, têm amparo na Lei 11664/08 para solicitar que seja feita mamografia de rastreamento, apesar da falta de recomendação formal pelo Ministério da Saúde.

A radiação é muito arriscada

A mamografia utiliza raios X para formar a imagem da mama e é utilizada para o rastreamento do câncer de mama. Como o tecido da mama é difícil de ser examinado com o uso de radiação penetrante, devido às pequenas diferenças de densidade e textura de seus componentes como o tecido adiposo e fibroglandular, a mamografia possibilita somente suspeitar e não diagnosticar um tumor maligno. A imagem é obtida com o uso de um feixe de raios X de baixa energia, após a mama ser comprimida entre duas placas. O risco associado à exposição à radiação é mínimo, principalmente quando comparado com o benefício obtido.

Eu tenho medo do que pode ser encontrado

Não tire conclusões precipitadas. Lembre-se, 80% dos nódulos encontrados tendem a ser benignos. A mamografia também não altera nada, apenas mostra com precisão o que já está lá.

É um exame muito caro

Não. Toda paciente atendida pelo SUS não paga nada para a realização da mamografia. Todos os convênios e seguros de saúde cobrem o custo do exame.

É muito dolorosa

A mamografia é um exame muito rápido, pode provocar em algumas mulheres, dependendo da sensibilidade individual, dor que é tolerável, o desconforto provocado pelo exame é breve. O que pode ajudar:
– Agende seus exames quando suas mamas estiverem menos sensíveis, ou seja, não agende antes da menstruação.
– Tome um analgésico antes do exame para aliviar a dor.
– Deixe que a técnica saiba que você pode estar sensível. Ela poderá assim ser capaz de tornar o exame menos doloroso oferecendo uma experiência positiva.

Eu não tenho nódulos nas mamas

Isso é bom, mas mamografias podem encontrar pequenos tumores com tamanho de 1 milímetro até 3 anos antes de você poder senti-los. Os tumores pequenos, em estágio inicial são tratáveis e o diagnóstico precoce tem chance de até 95% de cura.

Meus seios são muito densos

A mamografia pode não ser tão eficaz na detecção de nódulos ou lesões cancerosas em mamas densas, mas também não é inútil. Se sua mamografia não está clara em função das mamas densas, poderá ser feito um segundo exame de imagem, por exemplo, ultrassom ou ressonância magnética.

Eu me alimento bem e me exercito regularmente, logo, não corro riscos

Dieta equilibrada e prática de exercícios para manter uma vida saudável podem diminuir o risco de um câncer de mama, mas não o elimina completamente. Por conta disso é muito importante a realização da mamografia a partir dos 40 anos, cuide de sua saúde, cuide de suas mamas.