Câncer – Doença Curável

O Derrotismo e desconhecimento hoje, em câncer, já é imperdoável. Estamos em 2018, conseguimos curar aproximadamente 60% de todos os Cânceres, quando o seu diagnóstico é precoce e o seu tratamento é adequado e conduzido por equipe especializada em Cancerologia.

Dispomos hoje, em nosso Brasil, de todos os recursos (humano e material) para o devido atendimento e manejo do paciente portador de uma Neoplasia, Leucemia e / ou Linfoma.

Em nosso meio os tipos de Neoplasias mais freqüentes são:

  • Estômago
  • Pele
  • Mama
  • Pulmão
  • Cabeça e pescoço (boca)

Felizmente, entre eles, Câncer de pele, mama e boca são passíveis de diagnóstico precoce e cura total, contudo é mister a realização de exames periódicos (os chamados exames preventivos).

O Câncer mamário atualmente encontra-se em uma situação epidêmica e torna-se necessário iniciar um programa de educação para a saúde, objetivando orientar sobre a importância da Mamografia anual a partir dos 40 anos de idade.

Hoje consegue-se tratar a Neoplasia de mama mediante tratamentos que evitam a mutilação (Mastectomia) e que denominamos Cirurgia Conservadora, mas sempre que o diagnóstico é precoce, ou seja, tumores menores de 2cm e associando terapêutica complementar (Radioterapia e Quimioterapia).

Concernente às outras Neoplasias citadas existem Programas de Diagnóstico Precoce em curso em outros países e estão sendo avaliados quanto à sua eficácia.

Não dispomos, em nosso meio, de estatística confiáveis, contudo, onde estivemos, na Espanha (no Centro Hospitalar de maior número de leitos – Centro Monográfico de Câncer), há registro de 115.000 casos novos de Câncer por ano e aproximadamente 70.000 mortes por ano de Câncer.

É realmente um problema de saúde pública e compete à sociedade mudar o estado atual, participando ativamente das iniciativas desencadeadas pelo Ministério de Saúde e buscando informações no sentido de Educação Sanitária (informação e prevenção contra o Câncer).

Trecho do livro:”Tenho câncer, e agora?”